quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Inscrições abertras para o 1º LEO Show – Talentos musicais

colaboração especial de Ana Paula Nesi
- cocalcomunitario@gmail.com

O LEO Clube de Cocal do Sul, em parceria com a CDL da cidade, está com inscrições abertas para o 1º LEO Show – Talentos musicais. O evento ocorre no dia 5 de dezembro na praça da igreja matriz e contará com a participação de doze apresentações musicais, podendo ser solo ou grupo, em formato acústico ou elétrico.

A premiação para as melhores apresentações serão: 1º colocado - Troféu e R$ 300,00; 2º colocado - Troféu e R$ 200,00; 3º colocado - Troféu e R$ 100,00.

Os jurados avaliarão a apresentação, sendo que a equipe que junto com sua torcida levar o maior número de brinquedos no dia do evento ganhará ponto extra. Os brinquedos serão doados para famílias Sul Cocalenses na Campanha de Natal que o LEO clube faz em parceria com um grupo de voluntários.

A ficha de inscrição e edital completo estão disponíveis no site (leoclubecocaldosul.wix.com/ld-9) e podem ser enviadas através do e-mail (leoclubecocaldosul@hotmail.com) ou via facebook (facebook.com/leococaldosul.ldnove).

As inscrições vão até 15 de novembro de 2014.

Prefeitura conclui pavimentação da Jacinto Redivo

por Davi Carrer 
- cocalcomunitario@gmail.com

A Prefeitura de Cocal do Sul concluiu a pavimentação asfáltica da Rua Jacinto Redivo, principal via de acesso ao Bairro Ângelo Guolllo.

“Essa era uma das obras mais esperadas pelos moradores. Tenho comércio no bairro e nós éramos muito prejudicados. Era só poeira ou lama e buraco. Agora ficou muito bom, além de contribuir para o desenvolvimento do nosso bairro”, ressalta a comerciante Dircélia Aparecida do Amaral. 

O mestre de obras, Ivanor Luiz Bortolatto reside no bairro há 13 anos e também comemora a melhoria. “Para nós esse asfalto é uma benção. Chega de passar trabalho, para nós um grande avanço”, afirma.

Para o prefeito Ademir Magagnin é uma satisfação poder contribuir para a qualidade de vida dos moradores. “Sabíamos o trabalho que as famílias passavam, principalmente as pessoas que se deslocavam a pé. Hoje entregamos mais uma obra que faz parte do programa Cocal em Transformação, avançando cada vez mais em melhorias de infraestrutura”, destaca. A via possui 745 metros de extensão. A obra foi executada com recursos provenientes do Badesc, no valor de quase R$ 372 mil, pela empresa Setep.

(Colaboração texto/foto: Maria Luiza Da Rolt – Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Cocal do Sul)

Repartições municipais em recesso nesta sexta

por Davi Carrer
 - cocalcomunitario@gmail.com

O expediente nas repartições municipais de Cocal do Sul será especial nesta sexta-feira. Apenas os serviços considerados essenciais estarão disponíveis. O recesso é em função do Dia do Servidor Público, que é comemorado no dia 28 de outubro (terça-feira), mas foi transferido para o dia 31 em Cocal.

Pós-Unesc oferece palestra gratuita sobre Terapias Cognitivas

por Davi Carrer 
- cocalcomunitario@gmail.com

“Avanços das Terapias Cognitivas no entendimento e tratamento da personalidade normal e patológica”. Este é o tema da aula inaugural da especialização da Unesc em Terapia Cognitivo Comportamental e Aplicabilidade nas Psicopatologias. A palestra, gratuita e aberta aos interessados, ocorre nesta sexta-feira (31/10), às 19 horas, no Auditório Edson Rodrigues, no Bloco P da Universidade.

O ministrante da noite será o psicólogo clínico Ricardo Wainer. As vagas são limitadas, sendo necessário confirmar presença pelo telefone (48) 3431-2626 ou e-mail pos@unesc.net.

Últimas vagas

A pós é voltada a psicólogos e psiquiatras interessados em se capacitar no entendimento teórico-prático sobre a Terapia Cognitivo Comportamental e sua aplicação frente as psicopatologias. Saiba mais sobre a especialização clicando aqui.

Palestrante

Ricardo Wainer é diretor da Wainer Psicologia Cognitiva, professor da PUC-RS e pesquisador em Ciências Cognitivas. Ele é doutor em Psicologia pela PUC-RS e terapeuta e supervisor credenciado pela International Society oh Schema. Wainer é Sócio-fundador da Federação Brasileira de Terapias Cognitivas e da Associação de Terapia Cognitiva do Rio Grande do Sul, a qual foi o primeiro presidente.

(Colaboração: Secom Unesc)

Cutucadas #42.14

por Rodrigo Szymanski
 - cocalcomunitario@gmail.com

Após momentos de fortes tensões políticas eleitorais, entramos em momentos de tensões pós-processo eleitoral. Destas eleições, algumas coisas são fundamentais, como a volta do debate político como tema principal nos mais variados círculos sociais. Mas, lamentavelmente um processo de ódio e política do anti-diálogo se ampliou junto.

=====================================

# Dilma Presidenta

Após uma disputa acirrada e com tensão a flor da pele de ambos os lados, o PT elegeu a Presidenta. O PT, mais que a vitória nas urnas, obteve a vitória do retorno de militantes. É inegável que o PT tem a maior militância Fiel do Brasil. Parabéns a presidenta!

=====================================

# Vitória do PSDB

Não existe dúvida que o processo eleitoral em Cocal do Sul deu a vitória ao PSDB como o partido mais forte e unido da cidade. PSDB fortaleceu suas bases, ampliou seu apoio e já forma grupos em sua volta para disputar a Prefeitura. Forte estrutura que poderá garantir nas próximas eleições o próximo prefeito, novamente.

=====================================

# Infidelidade partidária

O partido mais infiel sem dúvida é o PMDB. Esteve em uma aliança nacional na qual elegeu o vice-presidente, porém não esteve na campanha da vitória do PT. Os méritos não pertencem ao PMDB, que perdeu oportunidade de ampliar seus espaços. O presidente do PMDB de Urussanga postou no facebook: “É importante salientar que o PMDB indicou Michel Temer para vice-presidente e liberou os diretórios locais a decidirem a sua posição”. Não é possível fazer uma reforma política quando alguns partidos são “feudos de caciques”. Vale ressaltar que alguns líderes do PMDB de Cocal fizeram uma campanha tímida!

=====================================

# Ódio contra o Bolsa Família e nordestinos

Vi e li, como ouvi, dezenas de comentários preconceituosos com os pobres do Bolsa Família e os nordestinos. Isso mostra um infantilização da democracia. A impressão que se tem é que pobre não pode escolher e não sabe escolher. Mas o que é esquecido é que as regiões Norte e Nordeste do país deram _MENOS_ votos a Dilma/PT (24,8 milhões) que o Sul e Sudeste (26,7 milhões). A verdade é que o povo do Sul também votou no PT. Não temos unanimidade, e isso é democracia. O que não podemos é pregar o ódio!

=====================================

# Vereadora calada

Uma vereadora em Cocal, famosa por não apresentar projetos ou se pronunciar, esta semana, pós eleitoral, fez algumas postagens na sua rede social pedindo o “Impeachment” da Dilma. Acho que tudo tem limite e pedir o “Impeachment” é tentar ganhar no “tapetão”. Em nossa democracia não podemos se quer pensar na possibilidade de ferir o direito democrático com “Golpe de estado”.

=====================================

# Bilhetinho para Dilma

Querida Dilma Rousseff, passada as eleições, em que com a força do povo fosse reeleita presidenta por mais quatro anos, agora cabe levantar as bandeiras das Reformas necessárias e dos enfrentamentos. Aponto:
1) Reforma Política com a Participação Popular.
2) Regulação da mídia.
3) Reforma Agrária
4) Reforma Tributaria Justa (com Imposto sobre Grandes Fortunas)
5) Maior Integração Latino Americana

Por enquanto é isso, logo mais, novas bandeiras específicas!

=====================================

# Por fim

Vamos se amar!

Obras começam na nova escola da Vila Nova

por Davi Carrer
 - cocalcomunitario@gmail.com

A construção da nova Escola José Peruchi, no Bairro Vila Nova, já iniciou. A instituição de ensino contará com 750 m² e funcionará na Rua Mário Lago. Quatro salas de aula, cozinha, área de lazer, entre outras dependências irão atender os cerca de 130 alunos. A empresa responsável pela obra é a Construtora BS que realiza no local a terraplanagem e o estaqueamento para, a partir daí, levantar as paredes que darão forma ao novo espaço educacional. O prazo de entrega é para julho de 2015.

Os recursos para a construção da escola são provenientes dos Governos Federal e Municipal. Um investimento de quase R$ 735 mil. "Esta obra será um grande avanço para a comunidade. A escola atual não oferece área de lazer para os alunos e não existe possibilidade de ampliação. O que será diferente com a construção deste novo espaço em que também planejamos a construção de uma quadra coberta. Além disso, o Vila Nova é um dos bairros que mais tem condições de ampliar a sua população no município. Estamos pensando lá na frente, atendendo as necessidades e proporcionando qualidade em todos os sentidos”, ressalta o prefeito Ademir Magagnin.

A atual escola será transformada em uma escola integral para atender crianças de 0 a 5 anos.

(Colaboração texto/foto: Maria Luiza Da Rolt – Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Cocal do Sul)

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Sessão Legislativo - aprovação de mudança de lei e indicação

por Rodrigo Szymanski e Davi Carrer
 - cocalcomunitario@gmail.com

Na ordem do dia da sessão do Legislativo de ontem um projeto de lei de alteração para regulamentação e uma indicação apresentada pela vereadora Roseny Cittadin Barbosa (PMDB), a Nega.

A mudança do projeto de lei se refere ao Conselho e Fundo Municipal da Criança e Adolescente e se dá pela necessidade do melhor funcionamentos dos mesmo. “Esta alteração se faz necessário para garantir o funcionamento. Nela, como não há um secretário responsável pela pasta, torna o prefeito o responsável”,  explica o vereador Luiz Henrique de Bittencourt (PP).

A vereadora Nega voltou a indicar para que a Secretaria de Obras realize melhorias nas calçadas da Rua Carlos Ozelame, próximo a Escola Demétrio Bettiol. “Precisamos dar uma segurança maior para os alunos que acabam disputando a rua com os carros”, afirma.

Tribuna: Sidney comenta sobre a reunião com a PM em Floripa

por Rodrigo Szymanski e Davi Carrer 
- cocalcomunitario@gmail.com

O vereador Sidney Duarte de Oliveira (PSDB) utilizou a tribuna nesta terça-feira (28/10) para comentar dois assuntos. Primeiro parabenizou os servidores públicos pela passagem do seu dia e lembrou que a maiorias dos servidores realizam bem seus trabalhos.

Depois falou sobre a ida de uma comissão de Cocal do Sul para Florianópolis em audiência com o comandante da Polícia Militar do Estado.

Ida a Florianópolis

“Hoje estamos com 11 policias, porém dois estão indo para polícia rodoviária, teremos nove e alguns estão para se aposentar”, explica. O vereador lembra que no início pensou que sairiam sem muitas respostas e disse que o comandante estava na defensiva. “Ele estava ríspido no início, até pensei que não teríamos êxito”, informa. Sidney menciona que o Comandante apresentou as dificuldades de força humana e que uma turma de novos policiais esta sendo formada.

O vereador comenta que visitaram a sala de monitoramento e foi apresentado os dados de BOs (Boletim de Ocorrência) realizados na cidade. “Como a maioria fazem seus BO na Polícia Civil ou nem fazem, a PM não tem este dados”, aponta, apresentando a dificuldade de cruzamento de dados e comunicação entre as polícias.

Outro fato foi a necessidade de registrar os BOs quando algo acontece. “O BO tem que ser feito, mas muitas pessoas não fazem por medo”, comenta a vereadora Angela Maria Mendes Anjo (PPS), colaborando com o discurso e lembrando que sem dados não é possível cobrar, já que não existe registrado que aconteceu o assalto ou outro delito.

Vereador Luiz Henrique de Bittencourt (PP), em uma parte da fala, mencionou que com a municipalização da SC-108 se perdeu a cobertura no trecho do Centro da cidade de proteção da polícia rodoviária. “Talvez precisamos retroceder e fazer um movimento pela estadualização” concluiu o vereador.

Na viagem estiveram presentes, vereadores, prefeito e representantes da CDL, dentre outras pessoas.

Opinião: As longas eleições de 2014

por Rodrigo Szymanski
 - cocalcomunitario@gmail.com

Sem dúvida estas eleições foram as mais disputadas da história democrática recente do Brasil. Uma eleição que começou em junho de 2013, com as manifestações populares. Manifestações estas que não queriam a saída do PT ou a entrada do PSDB. Naquele momento, existiam na rua uma disputa de poder ideológico, tanto o PT como o PSDB estavam nas ruas. Talvez, não os partidos, mas os projetos que ambos representam. Daquele momento em diante tudo podia acontecer.

Alguns classificam estas eleições como as eleições da “zoeira”, mas não irei classificar assim, pois creio que a tal “zoeira” é resultado de uma democratização da internet, em que a participação espontânea está aberta a opinião da forma mais leve, porém com fortes mensagens políticas.

Outro fator, foi a morte de Eduardo Campos no início de campanha. A comoção pela morte trágica fez dele um “líder in memória”. Marina Silva, que entrou para substitui-lo, após uma crescente nas pesquisas, despencou para um terceiro lugar.

O segundo turno ocorreu na tradicional disputa entre PT e PSDB, com um gosto de volta dos militantes petistas as ruas e uma adesão da direita ao projeto Tucano. Trouxe um novo fator, a disputa de um projeto para o Brasil. enquanto o PT fez uma guinada de discurso para a esquerda, o PSDB ampliou a adesão da nova direita brasileira. Eram dois projetos de nação, não apenas a disputa de dois partidos. Debates fortemente marcados pela agressividade de ambos os lados.

A democracia garantiu a vitória ao PT pela quarta vez consecutiva e ampliou a oposição politica ao governo do PT. Oposição ao PT bancada e assumida pela grande mídia brasileira, que fez um esforço anti-democratico para tirar a vitória do PT, ao estilo Revista Veja.

Pós-eleitoral, como o pré-eleitoral, trouxe a tona os debates da divisão. Os maiores alvos das críticas foram os mais pobres, os beneficiários do Programa Bolsa Família e, por fim, os nordestinos, que alcançaram uma votação de 70% no PT e garantiram a sua vitória. Agora existe, ou melhor, ressurge o movimento “separatista” de fazer do sul um país. Porém, não é levado em conta que 41% do eleitorado do sul deram seu voto de confiança a reeleição da Presidenta.

Não foi o nordeste e norte que venceram as eleições, foram todo eleitorado do Brasil.

Vejo dois movimentos, o primeiro é o interesse pela política, mesmo que o debate e o dialogo quase não existe. O segundo, e preocupante movimento, é o do preconceito, que traz a tona ódio nas redes sociais e uma falsa ideia de “supremacia sulista”.

Creio que a democracia ainda tenha vencido as eleições e espero que assim continuamos a ser um estado democrático de direito, em que todos posam se manifestar, porém sem ódio.